De Temer a Haddad e Amin, políticos de origem libanesa lamentam explosão – 04/08/2020 – UOL Notícias

Entre os políticos descendentes de libaneses no Brasil estão Tasso Jereissati (PSDB), José de Ribamar Fiquene (sem partido), Jorge Fiquene (sem partido, morto em 2011), Paulo Maluf (PP), Wadih Damous (PT), Jorge Maluly Netto (um dos fundadores do PFL, atual DEM), Pedro Simon (MDB), José Farret (ex-PP, sem partido), Antônio Salim Curiati (PP), Paulo Abi-Ackel (PSDB), Ibrahim Abi-Ackel (ex-ministro da Justiça), Jamil Haddad (um dos fundadores do PSB, morto em 2009), Alfredo Buzaid (ex-ministro do STF ) , Simão Jatene (PSDB) , Almir Gabriel (um dos fundadores do PSDB), Paulo Souto (DEM), Esperidião Amin (PP) , Gilberto Kassab (PSD), Fernando Haddad (PT), Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e Simone Tebet ( MDB ).
— Ler em noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/08/04/temer-amin-abi-ackel-politicos-de-origem-libanesa-lamentam-explosao.htm

A corrupção articulada esta virando o jogo no Brasil

STF impõe derrota a Lava Jato atendendo pedido da defesa para retirar do processo a delação premiada de Antonio Palocci e o PT comemora.

“O STF acaba de reconhecer, em julgamento de HC da defesa de Lula, q Sergio Moro atuou politicamente em 2018 ao vazar ilegalmente delação de Palocci às vésperas da eleição. É oficial: Moro atuou para eleger Bolsonaro” Glessi Hofmam

O ex-juiz Sergio Moro responde:

c) Eu, como juiz, sequer proferi sentença na ação penal na qual houve a inclusão da delação de Palocci;

d) a sentença condenatória contra o ex Presidente que proferi é de julho de 2017, ou seja, foi em outra ação penal e muito antes de qualquer campanha eleitoral, sendo ainda confirmada pelo TRF4 e STJ.”

O povo brasileiro paga toda a conta e eles passam a régua.

Dossiês, fichamentos e perseguições políticos em tempo de democracia

A jornalista paraense Marcia Freitas, teve acesso a sua ficha preparada pelo SNI no período da Ditadura Militar. Estava fichada e isso impediria que tivesse acesso a cargos públicos e vantagens se fosse servidora.

A publicação deste documento de um período triste da nossa história é muito significativo e importante para que os jovens, que nada viveram ou sofreram, mas que hoje são instigados a fazer pouco caso, aprenda com a lição da história e lutem para que os erros do passado não se repitam no presente.

O momento da divulgação da ficha não podia ser outro. O Ministério da Justiça foi flagrado, em plena democracia, produzindo um dossiê de servidores públicos federais nos mesmo moldes do mau exemplo estampado no fichamento de Marcia Freitas.

O Ministro da Justiça tentou amenizar, mas a imprensa revelou que estavam fazendo relatórios com o nome de mais de 600 servidores federais, com fotos e detalhes de publicações em redes sociais, contrários aos fascismo e defesa da democracia.

Ditadura tem que acabar e dossiê de adversários políticos ferem os diretos individuais previstos nas nossa Constituição Federal.

Uno-me ao Senador Jader Barbalho em defesa do Pará, contra a Vale e o Governo Federal

O Tribunal de Contas da União aprovou, no última dia 29/07, a renovação antecipada da concessão que Vale detém sobre a Ferrovia Carajás, por mais trinta anos. A empresa deve fazer investimentos, como forma de compensação no valor de R$ 9,8 bilhões.

Todo o recurso da compensação será investido fora do Estado do Pará foi o que denunciou o Senador Paraense Jader Barbalho, no último domingo. Jader reclama, e com razão, que a empresa e o Governo de Jair Bolsonaro, ignoraram solenemente os interesses do nosso Pará.

A Pará deseja, e tinha como certo, a construção de uma ferrovia ligando a Estrada de Ferro Carajás ao Porto de Barcarena, mas todo o recurso da compensação será utilizada para beneficiar o vizinho estado do Mato Grosso.

Uno-me ao protesto de Jader Barbalho e conclamo todos os demais parlamentares, partido políticos, entidades de classe e líderes da nossa sociedade a fazerem o mesmo.

Os interesses do Pará devem estar acima de qualquer divergência ou causa menor.

A Vale só antecipou a concessão para impedir a entrada dos trens chineses na Ferrovia, o que mudaria o seu jogo de exploração e lucro desmedido. A empresa minerador trata o Pará com migalhas e propagandas, nos dando em troca de muitas riquezas, premio para alguns jornalistas e míseros apoios culturais. Deixemos de ser colonizados e vamos gritar forte.

O Pará não pode continuar tendo suas riquezas roubadas e levadas para engordar os cofres e interesses estranhos aos do nosso povo. Esta Ferrovia até Barcarena, bem como a Ferrovia Estadual paraenses são prioridades para gerar emprego e renda aqui.

MORTE DE CLEIDE MORAES – Alvará de soltura para motorista e o que dizem as testemunhas

A juíza Edilene de Jesus Barros Soares, da Vara Criminal de Benevides, expediu nesta sexta-feira (31), o alvará de soltura do motorista Victor Hugo dos Reis Morais, de 25 anos, acusado de estar embriagado e ter provocado o acidente de trânsito que matou a cantora paraense Cleide Moraes, no último domingo, em Santa Bárbara, na estrada de Mosqueiro.
— Ler em ver-o-fato.com.br/morte-de-cleide-moraes-alvara-de-soltura-para-motorista-e-o-que-dizem-as-testemunhas/amp/

PF desmonta quadrilha de desmatadores em Altamira, Brasil Novo, Medicilândia e Uruará

O juiz federal substituto da 4ª Vara Gilson Vieira Filho determinou o afastamento de agentes públicos suspeitos de integrar uma organização criminosa formada por madeireiros, servidores públicos das secretarias municipais de Meio Ambiente, advogados e engenheiros florestais.

A ação da Polícia Federal, autorizada pela Justiça Federal, visou desmontar uma quadrilha de agentes públicos que davam cobertura ao desmatamento e a comercialização de madeira nos municípios de Altamira, Brasil Novo, Medicilândia e Uruará.

O policial rodoviário federal Valderson Vargens da Silva, o policial civil Sérgio Roberto Dias Caldeira e o policial militar Climi Cleber Pinheiro Soares foram afastados do emprego ou função pública.

Wesley Storch, secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo de Altamira(SEMAT), Lúcio Francisco de Paula Costa, coordenador da Secretaria de Meio Ambiente da SEMAT de Altamira, Lucas Gomes de Alvarenga Shubert, assessor jurídico da SEMAT de Altamira, e Verbena Regina Sá Brito, assessora jurídica da SEMMA de Brasil Novo, também foram afastados de suas funções.

O sigilo da decisão que ordenou a operação foi levantado na tarde desta quarta-feira (29) pelo juiz federal da 4ª Vara, Antônio Carlos Campelo.

Quem estraga a política são os políticos sabinos

O deputado federal Celso Sabino pediu inscrição como candidato a prefeito de Belém pelo PSDB.

O pediu, segundo anunciou a coluna do Bacana foi protocolado perante a Executiva Municipal.

Tudo seria normal se não fosse os fatos protagonizados pelo próprio Sabino, que o descredencia dessa pretensão política.

Ele é ainda filiado ao PSDB, deputado federal pela legenda e eleitor de Belém.

Ocorre que Celso Sabino, logo após eleito, diga-se por obra e graça do apoio da máquina, se afastou do ninho tucano e sua irmã foi confirmada na JUCEPA pelo Governador Helder Barbalho. Mostrando sua inclinação por governos de plantão.

O deputado Sabino controla o Partido Solidariedade e só ainda não se filiou nesta sua nova legenda para não perder o mandato por infidelidade.

Note-se ainda que o controle do PSDB municipal de Belém é do prefeito Zenaldo Coutinho que está comandando sua própria sucessão e nesta articulação o Deputado Celso não tem espaço.

O deputado Celso Sabino sabe que não tem qualquer simpatia dentro do PSDB Municipal e muito menos manteria o leque de partido aliados ao prefeito, por isso tem chance reduzidíssima de apoio oficial para sua pretensão.

Sabedor dessa pouca chance, por que Sabino pleiteia a vaga de candidato municipal pelo PSDB?

Aqui é que morar a razão do título deste artigo.

O Deputado age de caso pensado para melar o jogo, criar dificuldades e usar tudo como moeda de negociações. Sua movimentação, com certeza, está sendo comemorada pelos estrategistas do MDB e de outras legendas com pretensões em dirigir os destinos da Capital Paraense.

Neste episódio e em outros, o que menos interessa são os problemas das pessoas que moram na cidade de Belém e precisam dos servos públicos de transporte, moradia, emprego, saneamento, arborização, cultura, lazer.

Estas manobras dos políticos sabinos, que usam a política para seus objetivos de poder pessoal, desprezando a principal função desta nobre atividade, que é servir os interesses coletivos, é que provocam a desconfiança da população e fazem o povo achar que todos os políticos são iguais, nunca se dão respeito e nem respeitam o desejo popular.

Fiscalize os prefeitos e vereadores corruptos usando a Lei de Acesso a Informação

Os Governos, o Poder Legislativo, o Poder Judiciário, o Ministério Público, as empresas públicas e todos que lidam com recursos públicos são obrigados a prestar informações para você, cidadão. É.

Isto está previsto no inciso XXXIII, art. 5º, art. 37 e 216 da Constituição Federal, que foram regulados pela Lei Federal n.º 12.527/2011, LAI – Lei de Acesso a Informação. Uma lei nossa. Uma lei do povo.

Por esta Lei, os governantes e demais chefes de poderes devem manter ativo e acessível, sistema de informações com nome, departamento, telefone de todos os dirigentes de órgão público. Devem manter visível e acessível todas as informações de gastos públicos, contratos, licitações e demais despesas. Precisam disponibilizar meios para que o cidadão solicite informações que não esteja neste sistema.

A LAI é muito boa e ajuda a transparência, bem como garante o direito a liberdade de expressão, garantindo a democracia e o exercício da cidadania.

Vamos ter eleições municipais, período em que muitos prefeitos e vereadores se utilizam da máquina pública para vencer as eleições de forma ilícita. Para que isso não aconteça, você, cidadão consciente precisa exercer seu direito a informação e fiscalização, evitando a corrupção e o prejuízo coletivo.

Vou lhe ajudar, publicando aqui um cartilha com todas as informações sobre a LAI. Agora, pelo amor de Deus, não vá decepcionar e deixar passar as bandalheiras destes políticos safados, bandidos, corruptos, raposas velhas. Com o acesso as informações a fiscalização é sua. Faça a sua parte.

Apresentadora foi proibida de exibir matéria sobre torturas nos presídios do Pará

“Eu fui censurada. Como estava explicando para vocês, eu ia reestrear nessa emissora de televisão hoje. (…) Estava tudo certo. Programa pronto, matéria gravada. Editor se dedicou para fazer um bom programa para vocês, esse compromisso que nós temos com a verdade. Mas eu não imaginava que eu fosse esbarra com o que tem acontecido aqui no Estado do Pará. 
— Ler em blogamazonlive.blogspot.com/2020/07/apresentadora-foi-proibida-de-exibir.html