O Lixão de Marituba ameaça os Tracajás e Sagui-uma, abrigados na REVIS

Você sabia que vizinho do “Lixão de Marituba” tem um parque ambiental criado para abrigar especies de animais, bichinhos, os pets de Deus, alguns ameaçados de extinção? Por isso é que ele nunca podia ter sido licenciado e muito menos ter sua existência prorrogada.

Para não fecha-lo no dia 31/05/2021, antes de bater o martelo, é fundamental uma revisão completa no processo de licenciamento ambiental, com a convocação dos pesquisadores do Museu Emilio Goeldi, para avaliar os danos a REVIS – Refúgio de Vida Silvestre.

“Os estudos de fauna não foram insuficientes e o relatório consolidado demonstrou que a área do empreendimento abriga, até o momento, 33 espécies de anuros, 24 espécies de répteis, com destaque para o registro de 12 indivíduos de tracajá (Podocnemis unifilis), o qual consta como vulnerável na IUCN e lista do IBAMA, 118 espécies de aves e 17 espécies de mastofauna, com destaque para ocorrência de indivíduos de sagui-uma (Saguiunus niger) registrado como vulnerável na IUCN e categoria preocupante na CITES.” (relatório da Semas durante o processo de Licenciamento Ambiental)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s