As mudanças em nomes de ruas aprovadas pela Câmara Municipal de Belém são ilegais

Vereadores de Belém, sem consultar os interessados, sem a menor transparência e descumprindo a própria Lei Orgânica, votaram a mudança de nome de duas ruas da cidade. Uma foi a Rua Treze de Maio, que agora, caso não haja contestação e nem veto, se chamará Rua Zeno Veloso. A outra que mudou de nome foi a Rua Municipalidade, que agora passará a se chamar Augusto Rezende.

Não quero desmerecer os homenageados, acredito que devem ser lembrados, mas tem tantas formas de se fazer referência a estes dois belemenses sem desfigurar aquilo que já está consagrada e que tem importância histórica muito relevante.

As mudanças, por estarem na região tombada da cidade, são ruas que não podem ter suas denominações alteradas, nem por lei, o que torna a decisão ilegal.

Outras ruas, da época de Belém Império, tiveram nomes mudados ao longo dos anos, como foi o caso da primeira rua aberta na cidade, a Rua do Norte, que hoje chama-se Siqueira mendes, menos a Rua Municipalidade que resistiu até este momento triste, por uma insanidade legislativa.

No caso da Rua Treze de Maio, a mudança ofende muito mais.

Esta rua tem esta denominação para marcar um passagem da Cabanagem: “A investida definitiva do Império chegou em Belém em maio de 1836, sob o comando do brigadeiro Francisco José de Sousa Soares de Andréa. Do dia 13 de maio, após enfrentar as resistências que encontrou pelo caminho, ele consegue tomar Belém, e os cabanos, já enfraquecidos, são derrotados e duramente reprimidos.” (https://mundoeducacao.uol.com.br/historiadobrasil/cabanagem.htm)

O topônimo serviu para marcar a derrota dos cabanos e a vitória do Império sobre a maior e mais importante revolução popular do país. A rua também foi escolhida, por nela morar o comandante cabano Eduardo Angelim. Queriam com isso humilhar os derrotados. Angelim tem uma única homenagem na nossa cidade, uma Praça que fica no querido bairro da Sacramenta.

Se a área não fosse tombada e se as pessoas interessadas concordassem, a mudança mais justa seria chama-la de Rua Eduardo Angelim, mesmo assim a homenagem ainda seria discutível.

Espero que o prefeito Edmilson Rodrigues corrija essa decisão inconsequente dos parlamentares e vete os projetos de lei. Caso isso não aconteça, apelo para OAB, Instituto Histórico e Geográfico, o IPHAN e o Ministério Público. Alguém precisa agir e mostrar para os senhores parlamentares que tudo na vida deve ser feito com respeito as leis e as tradições.

Um comentário em “As mudanças em nomes de ruas aprovadas pela Câmara Municipal de Belém são ilegais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s