Uma obra. Duas placas. O povo sem água.

Enquanto a dona Maria não tem água para lavar as panelas e nem seu Antônio pode tomar banho e lavar as partes com dignidade, o Governo do Estado e o Governo Federal brigam para dizer ao povo quem é o pai da criança de uma obra mixuruca que ainda não nasceu.

Quem passa pela Nove de Janeiro, no bairro da Cremação, toma um susto ao ver duas enormes placas, mais ponha enorme nisso, é puder de placa! Uma enormidade disconforme, anunciando a mesma obra, pelo mesmo valor, que diga-se a bem da verdade, valor que quem vai pagar é o povo.

E qual é a obra para tanta briga pela paternidade?]

É apenas a reabilitação da rede de distribuição de água de um setor da cidade. Se estes governantes, que se dizem deuses, tivessem inventado a própria água, meu Deus, não caberia placas e propagandas por toda a eternidade.

Quero avisar, seus espertinhos, que o povo está vendo e não é mais besta. O que é de vocês está guardado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s