Quem apoia Bolsonaro, boa bisca não é!

Não tem muito mistério para decifrar as atitudes descompensadas do Presidente Jair Bolsonaro.

Toda vez que um dos filhos ou de seus aliados milicianos são pegos cometendo crimes, ele vocifera declarações estapafúrdias para polemizar e encobrir o mal-feito.

Agora foi a mansão comprada de forma suspeitíssima pelo Flávio, Senador.

Ele tem apoiador, tem, mas são pessoas da mesma laia dele.

Basta ver quem que você conhece que ainda apoia um Presidente que não pensa no sofrimento alheio.

Boa bisca não é.

Se for político é corrupto, prática nepotismo e não cumpre promessas. Se for familiar é igual o seu primo que sempre fez confusão com os parentes. Se for empresário é desmatador, corrupto, sonegador de imposto, não paga salário justo e nem obedecer às leis trabalhistas.

Então, gente, deixemos este idiota falando só e apoiemos a ciência, a imprensa, as recomendações das autoridades de saúde e vamos derrotá-lo nas urnas, mandando ele e seus apoiadores para os quintos.

Lixo Zero é um exigência ética

O modelo de desenvolvimento e o nosso modo de viver é insustentável colocando o plante a nossa existência em risco. Cada ação diária que fazemos, seja as mais simples, produzimos resíduos, muitos dos quais impossíveis de reciclar ou reaproveitar. 

Não temos escolha. Nosso dever é diminuir nossa produção de lixo.

Adotar a campanha Lixo Zero e fazer com que os prefeitos e demais autoridades adotem também nas nossas cidades, é um dever ético e um compromisso moral com a atual e futuras gerações.

Comente e nos envie sua opinião, com suas propostas para nossa campanha. Também compartilhe com seus amigos e vamos melhorar o nosso cotidiano, tronando nossa existência aqui sustentável.

As crises que ameaçam o nosso futuro

Além das três crises apontadas pela Quinta Conferência de Meio Ambiente da ONU, realizada em dois dias, no mês de fevereiro, que reuniu representantes de 150 países, em Nairobi, o nosso modo de vida insustentável, esconde outras crises. A pandemia do novo coronavírus, deixou submerso a crise da violência, a crise da fome e a crise ambiental.

É fundamental que os governantes e os líderes empresarias se juntem para dar soluções concretas as crises que nos derrotaram em pouco tempo.

O Governo de cofre cheio e o povo de bolso vazio.

Bom dia, meus e minhas. Estou em Parauapebas e daqui irei também aos municípios da região.

Dou de cara com as atividades da Vale. A extração de minério é frenética.

A cidade está com todos os hotéis lotados. Aqui a economia está em ebulição. Nada lembra o estado de lentidão provocado pela pandemia do Coronavírus.

No final da tarde, fim de expediente ou troca de turno, o numero de ônibus trazendo os funcionários das empresas que prestam serviço a Mineradora é impressionante.

O Pará bate recorde de exportação e arrecadação. Os cofres do estado estão explodindo de tanta receita oriunda dos impostos da mineração.

O Estado é rico. Poderoso. Se quiser, acaba com a pobreza dos seus filhos, criando emprego para todos e garantindo um futuro seguro para os jovens de hoje e os que ainda virão.

Não da para aceitar pobreza entre o nosso povo. O governo e os políticos precisam ser competentes. Falo isso para o bem e conclamo você a também falar. Antes que torrem nossas riquezas em propaganda e corrupção.

Prefeitura autoriza a construção e funcionamento de Atacadão no Portal da Amazônia

Uma cidade para ser boa deve ser planejada visando o bem-estar das pessoas que nela moram, trabalham e vivem.

Quem planeja a cidade é a prefeitura. É a prefeitura que autoriza as atividades humanas de acordo com as leis aprovadas pela Câmara de Vereadores.

As leis mais importantes são: Estatuto das Cidades. Estatuto da Metrópole. A Lei Orgânica. A Lei dos Uso do Solo. A Lei do Zoneamento Urbano. O código de posturas municipal e as leis ambientais.

Através da aplicação correta destas leis, no momento da autorização das construções e licenciamentos, a Prefeitura organiza os espaços urbanos, delimitando onde ficará as áreas residenciais, as áreas comerciais, as zonas mistas, as áreas de lazer, permitindo um bom fluxo de trânsito, serviço de transporte e qualidade de vida para os moradores.

Dito isto, falo do Portal da Amazônia e Mangal das Garças, áreas destinadas ao lazer e ao turismo em Belém. Escolhida assim por estar no entorno da área de preservação do sítio histórico e as margens do rio Guamá.

Será que é de acordo com um planejamento urbano a Prefeitura autorizar a construção e funcionamento de um mega supermercado de varejão? O fluxo de pessoas e veículos, incluindo caminhões de abastecimento ajudarão ou atrapalharão os equipamentos de lazer e turismo? Comprometerão o conjunto histórico da Cidade Velha?

Sem levar em conta o que é bom para a cidade, a Prefeitura de Belém aprovou e autorizou um supermercado gigante para atender milhares de pessoas e inúmeros portos ao longo da extensão do rio Guamá, com um imenso fluxo de veículos e pessoas.

Se você fosse ouvido e tivesse direito de manifestar a sua opinião como morador de Belém, você permitiria que este estabelecimento comercial atrapalhasse a importante área de lazer da cidade e comprometesse o sítio histórico de Belém?

A PEC DA IMPUNIDADE É UMA IMORALIDADE NUNCA VISTA E SEUS AUTORES PRECISAM SER PUNIDOS PELO VOTO NAS URNAS.

Ali naqueles dois prédios ao fundo, no final da Esplanada dos Ministérios, fica o Congresso Nacional.

Lá estão os políticos votando a Lei da Impunidade para se blindar de ser julgado e punido quando cometem crime. É uma Proposta de Emenda a Constituição presentada pelo deputado paraense Celso Sabino.

Eles querem se proteger e proteger criminosos do povo e das leis penais. Querem se transformar nos únicos brasileiros acima do bem e do mal, tudo com o nosso voto e não foi para isso que os elegemos, concorda?

Em 2022, eles voltarão e baterão a sua porta, enviarão suas propagandas pelas redes sociais, pelos aplicativos, darão uma de “Karol Conká” depois de sair da Casa do BBB, e, humilhando-se, simularão arrependimento.

Mas você não vai cair no papo deles, não é?

Você lembrará que quando mais de mil brasileiros morriam todos os dias, quando faltava vacina, quando a economia estava parada, quando precisávamos que eles priorizassem os interesses do país e votassem o auxilio emergencial, eles gastaram o tempo votando apenas nos seus próprios interesses e votaram o que para eles era mais importante dando o banana para o seu sofrimento.

Ônibus dos infernos, só em Belém

Os ônibus de Belém tem alguns defeitos graves: são velhos, mal-cuidados, quentes, desconfortáveis, as cadeiras (quase que chamo de poltronas) são apertadas e o preço que pagamos é de padrão europeu.

Quis falar da imensa quantidade de vendedores e pedintes que abordam os passageiros, tornando a viagem um mar de lamentações, com histórias dramáticas, mas entendo o drama das pessoas que usam o transporte público para levantar uma graninha.

A, é bom dizer que falta todo o tipo de boas informações sobre trajetos, horários, paradas, nome do motorista, do cobrador e os meios para reclamações e sugestões.

E por falar em paradas, as mais de 1.500 estão sucateadas.

Chega!

Desconstruir as narrativas através do papo?

Todos os domingos, às 09h30, faço uma live lendo os jornais e os blogs paraenses. A ideia é ler a noticia por trás da noticia e confrontá-las com fatos e outras versões. A experiência tem se mostrado exitosa e ajudado a sociedade a se esclarecer, principalmente sobre a política.

O tempo e a experiência nos mostrou que informação é a melhor ferramenta para tornar uma sociedade livre e democrática, que, por isso, os grupos que estão no poder fazem de tudo para que a maioria das pessoas não tenha acesso os fatos como os fatos realmente acontecem e a repercussão de deles sobre o jogo de poder real, principalmente sobre a economia e acumulação de riquezas.

Aqui no Pará, os jornais escritos trabalham a narrativa como instrumento de poder. Os caciques políticos se escudam nos meios de comunicação para construir suas carreiras, alcançar cada vez mais poder e manter-se neles.

Desconstruir as narrativas dos que estão utilizando delas para diminuir o poder da sociedade é o nosso maior desejo.

Para nos acompanhar, basta acessar o endereço: https://www.facebook.com/zecarlosdopv

Deputados paraenses protegem colega truculento que queria a volta da ditadura

Eder Mauro, Joaquim Passarinho, Eduardo Costa e Paulo Bengston, foram os quatro deputados federais paraense que votaram contra a prisão em flagrante do deputado Daniel Silveira, aquele que desejava a volta do AI-5, da ditadura e da cassação de todos os ministros do STF.

Não vou avaliar e nem opinar sobre a posição dos deputados, deixo para você fazer isso nos comentários.