Diga não aos haters nas redes sociais

Você sabe o que é um Hater?

A palavra vem do idioma inglês e em bom português significa odiador.

A internet está cheia de odiadores. São pessoas que buscam sempre o dissenso. Passam o dia cavando defeitos para atacar e espalhar o ódio, a divisão, a discordia.

Eles são anjos caídos, demônios que vieram a terra recrutar pessoas para o exercito do mal.

Vou te dar dois exemplos de como os hater agem.

  1. O Pelé, grande jogador, que deu alegria, gloria e fez o povo brasileiro sorrir muitas vezes, levou o nome do país de forma positiva para o mundo, hoje está de aniversário. O hater vem, no dia do aniversário, e posta, este filho da mãe do Pelé não presta por não querer reconhecer a paternidade de uma filha. Isto leva a que pessoas esqueçam todo seu lado positivo, bom, alegre e passe a odiá-lo, num debate privado que só diz respeito a ele e a outra pessoa envolvida, cada um deles com sua verdade. Afinal, quem não cometeu pecado que atire a primeira pedra.
  2. O Papa Francisco se pronunciou a favor da união civil de pessoas do mesmo sexo, dizendo que são pessoas e mercem respeito, um jesto positivo contra a discriminação por orientação sexual. O hater vem e pergunta: se pode casar homem com homem, mulher com mulher, por que o Papa não aceita que padre case? A Igreja não obriga ninguém a ser padre, ser padre é um designo de fé cristã e dentre as regras do sacerdócio está o celibato clerical, um dogma religioso de quem segue os ensinamentos da Igreja Católica Apostólica Romana. O padre, se quiser casar, basta ele renunciar o sacerdócio. O ato dele deixar a batina e seguir na vida civil e cristã continuará sendo respeitado. O objetivo do hater, que não é católica, é reagir ao ato do Papa contra a discriminação, arrastando para o seu exército os homofóbicos que tanto ódio espalham em nossas sociedades.

Cuide-se e não entre para o exercito de odiadores das redes sociais, ao contrário, cambata-os com incenso, palavras amorosas e fé cristã.

Governo do Pará usa verba publicitária ilegalmente

Estava passando em frente à televisão e de repente entrou uma propaganda do Governo do Pará dizendo assim: “Tem gente que pensa que a dor pode esperar, que o desespero pode esperar, que a gente pode esperar”

Tem gente?

Quem são os que pensam assim?

Acusação anônima. Insinuações contra algum adversário. Acusação contra a PF e o MPF que suspeitam das contratações OS dos hospitais de campanha? Isto não é uma propaganda política de algum candidato?

Parei, olhei e nem acreditei, mas juro, era uma propaganda institucional, paga com dinheiro público.

O Governo do Estado do Pará, através de seu órgão de comunicação, produz uma peça publicitária insinuando que entre aos cidadãos ou instituições existem aqueles que tem comportamento asqueroso, insensível, antiético, cruel ao ponto de não se importar com a dor e com desespero das pessoas?

Quando que uma peça dessas prosperaria se aqui estivesse deputados estaduais ou membros do Ministério Público atentos ao que diz o § 1.º, do art. 37 da CF/88:

§ 1º A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos.

Mensagem de Feliz Círio 2020 do Papo sobre os jornais de domingo

Papo sobre os jornais de domingo é uma live que faço toda semana. Nunca fiz dia do Círio.

Quem não é paraense nem pode avaliar o tamanho da fé e a quantidade de energia que emana das ruas, vinda diretamente diretamente do coração de pessoas humildes ou de classes sociais mais bem aquinhoadas.

É a única festa que une todas as pessoas do Pará.

Neste ano, o Círio sem procissão por causa da pandemia e para seguir as orientações da OMS, nos permitiu gravar e postar uma mensagem. Assista e deixe seu comentário nesta corrente de amor ao próximo.

Por que o TCE mudou? | Lúcio Flávio Pinto

Reproduzo a seguir a nota pública que acaba de distribuir, o sindicato que reúne os servidores do Tribunal de Contas do Estado questiona a aprovação das organizações sociais que atuaram no combate ao coronavírus. É o oposto da campanha publicitária desencadeada pelo governo do Estado na televisão. ______________________ O SINDICATO DOS SERVIDORES DO TRIBUNAL DE…
— Ler em lucioflaviopinto.wordpress.com/2020/10/07/por-que-o-tce-mudou/

A corrupção na saúde em tempos de Helder Barbalho

A quantidade de crimes relatados pela reportagens do Fantástico da Rede Globo, assusta a qualquer membro de facção criminosa. Ainda mais quando sabe-se que o dinheiro roubado faltou para salvar vidas de paraenses, pobres e sem outra alternativa que não o serviço público. O mais grave e chocante foi saber que um dos chefes da quadrilha usava o dinheiro roubado para pagar orgias com garotas de programa.

Tudo tem que ser apurado e muito bem esclarecido. Com dinheiro público não se brinca.

Dois secretários de estado, um assessor direito do Governador Helder Barbalho. O próprio Governador é acusado de chefiar o esquema de desvio de recursos da saúde. A defesa dele tem que nos convencer de suas inocência, caso contrário, não há outro caminho que não seja o impedimento do seu mandato.