Governo Helder sem transparência, atesta TCE

O Tribunal de Contas do Estado enviou para Assembléia Legislativa parecer, com 45 recomendações sobre as contas do Governador Helder Barbalho, exercício de 2019.

O parecer é pela aprovação, mas o nível de recomendações são preocupantes e demonstram ausência de transparência e total falta de controle interno. A Auditoria Geral do Estado, que vasculhou a administração de Simão Jatene, deixou de exercer o controle do exercício de 2019.

O TCE deu prazo de 180 dias para o Governo responder as recomendações e o jornalista Lucio Flávio Pinto as editou para melhor compreensão de leitor:

O satélite existe? – Amazônia Real

No ano passado, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as imagens de satélite sobre queimadas e desmatamentos na Amazônia eram mentirosas. Sem outra saída do impasse, Ricardo Galvão, o diretor do Inpe, um dos mais antigos e respeitados do mundo na matéria, que captara e interpretara as imagens, sustentou a veracidade das fotografias e por isso foi demitido.
— Ler em amazoniareal.com.br/o-satelite-existe/

Inicia-se o tempo de Convenções Partidárias para eleições

Em treze dias começará o prazo para os partidos políticos realizarem suas convenções e escolherem seus candidatos e vereador ou prefeitos.

Para vereador não haverá coligações, cada partido deve apresentar chapa própria.

Para prefeito, porém, os partidos ainda podem coligar.

As convenções encerram dia 16/09, até está data, os partidos organizam suas chapas de candidatos a vereador, obedecendo a regra de 30% para mulheres.

No caso de prefeito, o tempo é de negociação para apoio.

As regras, serão responsáveis por diminuir o número de candidatos e de partidos, pois muitos não conseguirão apresentar chapas e, por isso, não terão base política para as eleições gerais de 2022.

Círio 2020 e as Eleições Municipais: eventos para o novo normal

Eu sonhei que no dia do Círio, no segundo domingo de Outubro, milhares de pessoas, sem se aglomerar, saíam as ruas de Belém. Andavam pelo trajeto do Círio sem a Berlinda, sem a Corda, uma procissão sem ser procissão.

Juro pra vocês que nestes dias não pensei e nem dormi pensando sobre o assunto, mas sonhei e o sonho parecia real. Em determinado momento do sonho, quando me encontrava lá pela Castilhos França, tentando passar por lugares com menos pessoa, perguntei a minha acompanhante, no caso a minha esposa Rose Aranha, não era pra ter pessoas aqui e por que elas vieram? Neste momento eu acordei.

Fiquei com este sonho e comecei a lembrar, que logo após o Círio teremos eleições municipais em todos os cantos do Pará. Aqui em Belém, se avizinha termos o seguinte cenário: Edmilson Rodrigues sendo o candidato dos Barbalhos; Eder Mauro querendo ser o candidato do Bolsonaro e um terceiro nome ainda não apresentado recebendo apoio do Prefeito Zenaldo e do ex-Governador Simão Jatene.

Com um cenário desse, não tem como não termos uma eleição quente, agitada, como muita movimentação de apoiadores.

Até 15 de Novembro, pelo menos, estes dois eventos testarão a nossa capacidade de conviver com o vírus e com todos os desafios de construir um “Novo Normal”.

Te juro que não sei como será, embora tenha sonhado com o que pode ser, mas de uma coisa tenho certeza, será a vontade da população que prevalecerá.

Congelados com coronavírus: Cidade chinesa detecta covid-19 em lote de iscas de frango vindo do Brasil

O Governo brasileiro testa o frango que é vendido internamente, nas gôndolas dos supermercados do nosso país?

Segundo a agência, em comunicado o governo local afirmou ter realizado testes em uma amostra da superfície dos congelados. Após o resultado positivo, outros produtos que haviam sido armazenados próximos ao lote infectado também foram testados; todos os resultados deram negativo.
— Ler em noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2020/08/12/cidade-chinesa-detecta-coronavirus-em-lote-de-congelados-vindo-do-brasil.amp.htm

Jair Bolsonaro vem inaugurar o Porto do Futuro?

Porto do Futuro é nome marqueteiro para uma Praça construída pelo Governo Federal em Belém. Obra que Helder usou como trampolim político para ganhar a simpatia do eleitorado de Belém e que agora será inaugurada pelo Presidente da República. Depois de inaugurada será entregue a Secretaria Estadual de Cultura.

Bolsonaro vem a Belém inaugurar uma Praça?

Acho muito pouco para deslocar um Presidente da República de seus afazeres em Brasília. Dizem que a Praça é só uma desculpa para que role conversas políticas com vistas as eleições de 2022, passando antes por 2020. Se eu fosse jornalista, ficaria de olho na agenda paralela, ai é que estará a noticia.

Vamos a Praça Porto do Futuro, que de porto não tem nada. Acho que só no Brasil o sistema federativo permite que a União passe por cima do Município e dentro do seu território construa uma Praça, sendo que não compete a União construir e administrar esse tipo de equipamento.

Se não bastasse isso, a União vai entregar a administração ao Governo do Estado e não a Prefeitura Municipal. Eu pergunto, será que no Orçamento do Estado tem rubrica para manutenção de Praça? Creio que não tem, mas terá, pois o Orçamento é tão flexível que cabe qualquer coisa.

A população, sem futuro e nem porto seguro mora distante dessa Praça. Para chegar até ela precisa de transporte público e dinheiro. Os bairros mais distantes, como Marambaia, Cabanagem, Bangui, Tapanã, o distrito de Icoaraci e Outeiro, continuarão sem praças e sem brinquedos para suas crianças.

Quem já tem Praça, vai ter mais praça e quem não tem, continuará sem ter.

Uno-me ao Senador Jader Barbalho em defesa do Pará, contra a Vale e o Governo Federal

O Tribunal de Contas da União aprovou, no última dia 29/07, a renovação antecipada da concessão que Vale detém sobre a Ferrovia Carajás, por mais trinta anos. A empresa deve fazer investimentos, como forma de compensação no valor de R$ 9,8 bilhões.

Todo o recurso da compensação será investido fora do Estado do Pará foi o que denunciou o Senador Paraense Jader Barbalho, no último domingo. Jader reclama, e com razão, que a empresa e o Governo de Jair Bolsonaro, ignoraram solenemente os interesses do nosso Pará.

A Pará deseja, e tinha como certo, a construção de uma ferrovia ligando a Estrada de Ferro Carajás ao Porto de Barcarena, mas todo o recurso da compensação será utilizada para beneficiar o vizinho estado do Mato Grosso.

Uno-me ao protesto de Jader Barbalho e conclamo todos os demais parlamentares, partido políticos, entidades de classe e líderes da nossa sociedade a fazerem o mesmo.

Os interesses do Pará devem estar acima de qualquer divergência ou causa menor.

A Vale só antecipou a concessão para impedir a entrada dos trens chineses na Ferrovia, o que mudaria o seu jogo de exploração e lucro desmedido. A empresa minerador trata o Pará com migalhas e propagandas, nos dando em troca de muitas riquezas, premio para alguns jornalistas e míseros apoios culturais. Deixemos de ser colonizados e vamos gritar forte.

O Pará não pode continuar tendo suas riquezas roubadas e levadas para engordar os cofres e interesses estranhos aos do nosso povo. Esta Ferrovia até Barcarena, bem como a Ferrovia Estadual paraenses são prioridades para gerar emprego e renda aqui.

PF desmonta quadrilha de desmatadores em Altamira, Brasil Novo, Medicilândia e Uruará

O juiz federal substituto da 4ª Vara Gilson Vieira Filho determinou o afastamento de agentes públicos suspeitos de integrar uma organização criminosa formada por madeireiros, servidores públicos das secretarias municipais de Meio Ambiente, advogados e engenheiros florestais.

A ação da Polícia Federal, autorizada pela Justiça Federal, visou desmontar uma quadrilha de agentes públicos que davam cobertura ao desmatamento e a comercialização de madeira nos municípios de Altamira, Brasil Novo, Medicilândia e Uruará.

O policial rodoviário federal Valderson Vargens da Silva, o policial civil Sérgio Roberto Dias Caldeira e o policial militar Climi Cleber Pinheiro Soares foram afastados do emprego ou função pública.

Wesley Storch, secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo de Altamira(SEMAT), Lúcio Francisco de Paula Costa, coordenador da Secretaria de Meio Ambiente da SEMAT de Altamira, Lucas Gomes de Alvarenga Shubert, assessor jurídico da SEMAT de Altamira, e Verbena Regina Sá Brito, assessora jurídica da SEMMA de Brasil Novo, também foram afastados de suas funções.

O sigilo da decisão que ordenou a operação foi levantado na tarde desta quarta-feira (29) pelo juiz federal da 4ª Vara, Antônio Carlos Campelo.