Bolsonaro, desmatamento ilegal e o tiro no pé

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje na reunião dos BRICS que vai divulgar o nome dos países que compram madeira ilegal da Amazônia.

O Presidente faz esse ataque para continuar na contramão da defesa do fim dos desmatamentos ilegais na Amazônia.

Estas declarações de Bolsonaro representam vários tiros no pé.

A madeira está sendo extraída da floresta e de áreas de proteção ilegalmente por falta de fiscalização e punição interna.

A madeira, depois de extraída ilegamente, é transportada e passa pelas estradas com a conivência das autoridades.

A madeira ilegal é serrada em estabelecimento licenciado ou sem licença ambiental não fiscalizados.

A madeira chega no porto e embarca para as empresas em outros países com a conivência das autoridades brasileiras. Lembrando que no governo de Jair Bolsonaro, o IBAMA suspendeu a fiscalização nos portos brasileiros.

Ainda é importante lembrar que não são os países que importam, são empresas nestes países.

O melhor a fazer, no lugar de ameaçar, seria sentar com estes países, estabelecer cooperação para evitar estas exportações de madeira ilegal, o Brasil se comprometendo a fazer sua parte interna.

O Governo Bolsonaro está destruindo o meio ambiente, a reputação do país perante as nações e provocando enormes prejuízos econômicos para as nossas empresas. Mas a nação brasileira ira, no tempo certo, corrigir estes malefícios, usando a força da democracia para dizer sim a um a futuro do Brasil.